segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

SEPARAÇÃO


Nunca pensei viver esse momento... em meio a tanta dor que já enfrento com a síndrome do pânico agora estou tentando lidar com minha separação.
Um casamento da minha vida inteira. Nunca foi um casamento feliz, pelo contrário, muito triste, complicado, difícil... Nesses 26 anos dediquei toda minha vida a ele e a família. Só sei ser casada, não aprendi outra coisa.
Há muito não estava mais suportando tanta dor, tanto descaso, desprezo... Então descobri as traições a alguns anos. Fui perdoando, tentando refazer a história, tentando acreditar na mudança. Mas tudo foi em vão! Continuei casada sozinha, lutando pela família sozinha.
Neste último ano dei o melhor de mim, recebi o pior como em todos os anos que se foram. Ainda assim estava disposta a lutar pelo meu casamento para quem sabe um dia eu ter um pouco de paz, de respeito, de afeto sincero.
Sonhei sozinha, lutei sozinha, acreditei sozinha.
Mesmo perdoando todas as traições, toda frieza, toda falta de carinho e dedicação, nada adiantou.
Ele se foi...
Se eu já me sentia perdida, agora estou sem chão, sem norte, sem direção.
Ser casada a vida inteira, ver a pessoa que virou adulto junto com você, amadureceu com você, indo embora é muito doloroso e difícil de aceitar,de entender. 
Olho pra trás e vejo quanta coisa não fiz, não fui, não vivi, simplesmente para evitar brigas. Abri mão de tudo pela família, e hoje estou aqui; Sem marido, sem ter construido nada, sem saber o que me espera. Cheia de tantos medos, tanta dor!  A ausência física dele resmungando ou esbravejando pela casa está me consumindo.
Se eu ainda o amava; Não. Mas é difícil explicar, impossível de entender a falta que a presença ainda que ausente me faz. Sou sentimental demais, isto é ruim. Sofro, sofro muito!
Só resta buscar forças para continuar.Onde eu não sei.
 Meus filhos são todo apoio, carinho e amor para comigo. Espero em Deus que juntos refaremos nossas vidas. Espero em Deus que dias menos dolorosos possam vir!
 

18 comentários:

  1. Pelo que vi seu casamento acabou a muito tempo. Você é que talvez não tenha entendido isso.

    Não a conheço pessoalmente, portanto não posso e nem devo fazer julgamentos. Imagino que separar seja difícil, mas pelo jeito antes da separação também era difícil.
    O jeito agora é dar tempo ao tempo, não vejo que há muito o que se possa fazer se essa decisão foi definitiva.

    Sua vida não acabou, você tem que se dar tempo pra se reconstruir emocionalmente, com o tempo as coisas vão clareando e você vai conseguindo ter ideias do que pode fazer. Acho que você casou cedo, por isso também essa sensação de não saber viver de outra forma é tão presente.
    Acho que agora você terá maiores condições de vencer a síndrome do pânico, já que o peso da relação que te sufocava acabou.

    A prioridade agora é cuidar da cabeça, seus filhos talvez possam ajudar nesse momento, até a hora que você possa voltar a andar sozinha.
    Acredito sinceramente que você só tem a melhorar. Procure ser menos sentimental e mais prática e realista, isso também pode ajudar.
    Sentimentalismo exagerado faz a pessoa viver fora da realidade e acho que na realidade você era viciada na rotina que vivia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo,
      Obrigada pelo comentário.
      Quando se vive a vida inteira ao lado de alguém é muito triste ver essa pessoa partindo. Principalmente
      quando dedicamos a vida a essa pessoa, ao casamento...Enfim, não é fácil!
      Também espero ficar melhor.
      reserva algo melhor no futuro.
      Vou lutar como sempre lutei, com muita fé.

      Mais uma vez, obrigada. Volte sempre!

      Excluir
  2. Edna,

    Concordo com o anônimo: deixar a emoção tomar conta nesse momento, só vai te atrapalhar ainda mais.
    Espero que você consiga superar essa situação de forma satisfatória. Fácil não é, mas é necessário, ainda mais por ser uma relação que não estava boa. Como você disse:
    "Neste último ano dei o melhor de mim, recebi o pior como em todos os anos que se foram."
    Há pessoas que nos fazem bem, outras que nos fazem mal. Geralmente quem faz mais mal do que bem, parece que nunca tem consciência disso, são pessoas frias, é algo da personalidade e pode ser até patológico. Pelo que descreveu, parece que era em uma relação assim que você vivia.
    Espero que você fique bem.

    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rosana,

      Obrigada. Como sempre você me emociona!
      Posso te dizer que ele só me fez mal.
      Um casamento longo, cheio de medos, dor e conflitos. Chegou até aqui por eu está sempre acreditando em uma mudança. Mas tudo tem seu tempo. O tempo do ponto final foi agora.
      Espero ter forças e sabedoria para colher coisas melhores no futuro.
      Sobre a síndrome do Pânico, quem sabe eu realmente passe a lidar melhor com ela? Ou quem sabe ela possa diminuir?
      Tenho fé, e darei como sempre o melhor de mim.

      Obrigada por tudo.
      Deus esteja com você!

      Excluir
    2. Edna,

      Que Deus esteja sempre com você também, especialmente nesse momento tão delicado de sua vida.

      Bom domingo,

      Excluir
  3. Oi Edna, eu tinha deixado um recadinho mas ele sumiu :-|
    Se puder me envie por e-mail o nº do seu telefone fixo para batermos um papinho pode ser?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alda, Obrigada pelo carinho.
      Te enviei o número do telefone.

      Beijos, Deus te guarde sempre!

      Excluir
    2. Oi Edna. Estou vendo que finalmente você se livrou de uma vida de opressão, você agora pode bater asa e voar; podendo conhecer novos horizontes, podendo conhecer um mundo de possibilidades. Ergue a cabeça minha amiga e siga em frente não se preocupe essa dor vai passar é o vicio da rotina. Lá ne frente você vai olhar pra trás e ver que foi o melhor que poderia ter acontecido! Você vai superar essa doença e poder realizer os seus sonhos reformando a sua casa cuidadando do seu jardim e sorrindo para vida. Precisando de mim dar um grito.
      O lançamento do meu livro vai ser no dia 07/03, como eu gostaria que vc estivesse aqui.
      Uma abraço Marléne Monteiro

      Excluir
    3. Oi Marlene,
      Obrigada pelo carinho.
      Separar não é fácil, principalmente sendo casada quase a vida vida toda. Minha amiga, como tem doído! Pela fragilidade que me encontro as crises de pânico tomaram conta de mim com toda força que se possa imaginar! Um rompimento doloroso, cheio de coisas não ditas que ficaram engasgadas em minha garganta. Não sei se saberei lidar com o que virá pela frente. Mas busco forças em Deus para ficar de pé. Sem perspectiva de emprego, cheia de contas pra pagar, remédios pra comprar...enfim, muitos problemas pela frente.
      Mas Deus é comigo!
      Sobre seu livro, parabéns, toda sorte do mundo pra você!
      Obrigada por tudo.
      Beijos, Deus esteja com você.

      Excluir
  4. Oi amiga esqueci de falar. O titulo do meu livro: Depois do fim, recomeçar é preciso.
    depois do dia 07/ 03 vai está a venda pela internet o livraria Cultura Saraiva e Martins Fontes.

    ResponderExcluir
  5. Edna,

    Quando tiver um tempinho, dê uma olhada nesses videos da psicóloga Flávia Krahe. Acho que serão muito úteis à você.
    Procure o video sobre a técnica Acalme-se, você vai gostar.
    https://www.youtube.com/user/flavia2061

    Veja aqui também:
    https://www.vix.com/pt/saude/550944/acalme-se-psicologa-indica-tecnica-que-controla-ansiedade-e-estresse

    Espero que você esteja bem.

    Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rosana, obrigada pelas dicas. Vou ver sim. Li os livros que você me indicou.
      Você tem sido muito importante pra mim.
      Deus esteja sempre com você!

      Excluir
    2. Edna,

      Bom saber que estou te ajudando de alguma forma. Espero que você melhore.

      Abraços,

      Excluir
  6. Separação é como a morte... dói demais.
    Mas podes ter certeza de algo: "Tudo passa".
    Muitas das vezes já não é nem mais amor e sim
    o costume da convivência; da qual muitos
    casamentos ainda estão envoltos.
    Não existe aquele casamento que não passou por uma
    saia justa k.
    Acontece... o importante é o levantar.
    Prazer em conhecer seu blog.
    PAZ E BEM.
    janicce.

    ResponderExcluir
  7. Olá janicce; Obrigada por sua visita e seu recadinho.
    Separação dói, dói muito, principalmente quando ficamos com tanta coisa engasgada, presa na garganta, sufocando...coisas que nunca puderam ser ditas, nem serão.
    Volte quando quiser. Será um prazer!

    ResponderExcluir
  8. Bem, é só casar de novo.

    Boa sorte

    P.s. fazer musculacao pode ajudar.

    ResponderExcluir
  9. Oi Edna boa noite. Gostaria de saber como você está? Fiquei muitos dias envolvida com o lançamento do meu livro e não tive tempo de dar uma passadinha para saber de você. Espero que esteja bem e tenha se recuperado sei que doi mas tudo passar e com você não vai ser diferente, Fica com Deus querida. Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Olá Marlene, obrigada pela preocupação e pelo carinho.
    Fico muito feliz por você e seu livro. Te desejo todo sucesso do mundo! Você merece!
    Olha Marlene, estou firme na minha decisão, a separação é definitiva. Estou firme quanto a isso. Só não estou bem pelas crises de pânico e a tanatofobia que dobrou de intensidade, devido ao meu estado emocional e preocupações. Preciso fazer algo para ganhar dinheiro, só meu filho mais novo está trabalhando. Mas me sinto perdida... Mas vou seguindo em frente com toda fé do mundo.
    Beijos, Deus esteja sempre com você!

    ResponderExcluir