quarta-feira, 26 de setembro de 2018

CARTAS PARA MIM


Semana passada estava organizando alguns livros que tenho, então folheei  todos eles para ver se tinha algum papel inútil dentro, para ser jogado no lixo. Então encontrei um envelope, e me dei conta de que não havia aberto a carta que eu me escrevi há alguns anos.
Tinha o hábito de me escrever uma carta para ser aberta uns três ou cinco anos mais tarde. Fiz isso por um tempo. Depois a vida desandou de vez...então não fiz mais. Até me esqueci da última carta.
Quando encontrei, pensei em não ler, rasgar, mas não me contive e abri.
Li com calma, como se eu estivesse me resgatando em  cada palavra.

Eis um pouco da carta;

Hoje,05/10/2011,
estou deixando aqui um pouco da Edna que sou hoje, para  encontrar  a Edna que serei em 2016.
Hoje tenho problemas de todos os sentidos;  financeiros, emocionais, a timidez, problemas no casamento; que novidade! Enfim problemas é que não me faltam. Força e fé, também não.
Tá certo que melhorei muito de quatro ou cinco anos para cá, mas não é o suficiente. Preciso crescer como ser humano, psicologicamente, espiritualmente e emocionalmente.
Sou movida  pela emoção. Isso me faz sofrer. Perdoo demais, desculpo com facilidade, espero sempre o melhor das pessoas. Mesmo sabendo que algumas delas não me trazem nada de bom.
Hoje, sou uma mãe/pai sobrecarregada, mas que consegui ser amiga, conselheira,  enfermeira... tento dar o  melhor de mim para meus filhos.
São meus anjos,  presentes de Deus em minha vida!
Não sou nem tenho a pretensão de ser perfeita.
Quero ver meus filhos conquistando seus sonhos, errando e acertando, trilhando seus caminhos, sendo homens de bom coração, honestos, justos, homens de verdade.
Espero vê-los fortes, sem tantos traumas causados pela vida que levamos, sem tanta insegurança, mais fortes.
Quanto a mim; espero ter aprendido a arte da dança do ventre,(eita dançinha difícil)! Quem sabe já estar até me aventurando  a ensinar no meu tão sonhado voluntariado!?
Quero tirar carteira de motorista, mesmo que eu nunca vá dirigir... 
Quero já ter feito a viagem para a terra dos biscoitos, com Diego e Lucas, ver filmes, desenhos, rir muito com os dois.
Quero ver minha casa terminada com roseiras em frente... E principalmente, não quero nunca ter mágoa dentro de mim. Quero continuar acreditando que a bondade, o respeito, a paciência, o cuidado sempre são a melhores e mais forte s armas para lutar.
Quero estar mais forte, diferente. Quero falar, da minha família, sem dor. 

Olá Edna! Já se passaram 5 anos, estamos em 2016;
O que mudou em sua vida?
O que conquistou?
Realizou algum sonho?
Espero que tenha alcançado algum dos seus objetivos, que esteja se sentindo melhor em todos os sentidos.
E Diego? E Lucas? Como estão?
Sua casa está pronta? E as roseiras, a carteira, sua dança?
Já estar realizando o sonho de levar um pouco de beleza e leveza no voluntariado?
A viagem com Lucas e Diego aconteceu?
Que mãe/pai você tem sido?
O casamento, já sofre menos?
Que ser humano você  e seus filhos estão se tornando?

Sinceramente, desejo que esteja melhor do que há 5 anos.
Que tenha conquistado muita coisa. Crescido junto com seus filhos.
Se tudo continua igual ou pior, não desista. Busque como sempre buscou, lute, confie, continue tentando. A vida é uma busca eterna e não se pode perder a fé nem a esperança.
Se conquistou algo, parabéns! Você é vencedora.
Se não, continue, lute, trilhe seu caminho, confie e agradeça a Deus sempre. 
Ame a todos os que te rodeiam, acredite na felicidade, ria com Diego e Lucas dance, sonhe...
Escreva-me hoje, te encontro em 2021.
Seja você, siga seu coração, sua intuição.


Li e chorei, chorei...

Um pouco da Edna que me tornei está nas paginas do blog.
Continuo forte.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

SÓ RINDO MESMO!


Ano passado, quando  foi anunciado  que o FGTS inativo seria liberado, fiquei cheia de expectativa pois tinha trabalhado em uma empresa há anos atrás(Coloca anos atrás)rsrs, da qual eu não tinha recebido o FGTS. Mas fui olhar, eis que a empresa depositou no banco BEMGE, que já não existe há anos. Fiquei decepcionada, mas tudo bem.
Agora, ouço a notícia que podem sacar o PIS, pessoas que foram cadastradas no mesmo, até o ano de 1988.
A esperança voltou. Na dificuldade financeira que estamos passando aqui em casa, seria uma ajuda e tanto...
Então corro, pego a carteira de trabalho aposentada a anos e dou uma olhada cheia de alegria. Então veio a decepção; Fui cadastrada no ano de 1989. Vê se aguento tamanho complô do destino!
Só comigo! Rio de nervoso, olho mais uma vez, e lá está: Cadastrada no PIS em 1989.
Senti-me sem graça. Brincadeira de péssimo gosto desse tal destino. Só rindo...
 

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

NOVO INTEGRANTE DA FAMILIA FIGUEIREDO






Um dia desses em um comentário feito pelo querido josemar, ele perguntou porque eu não tinha um animal de estimação. Cachorro para ser mais exata. Contei a ele sobre as sérias alergias e crises de asma do Lucas. Isto impedia de ter um cachorro. Já tentamos quando ele era criança e o resultado foram graves pneumonias. Mas o maior obstáculo era meu ex marido. Ele maltratava qualquer bichinho...
Coincidência  ou não, dias depois da pergunta do Josemar, recebi mensagem do Lucas me pedindo para ficar com um filhote que havia sido abandonado em frente a casa de ração onde um amigo dele trabalha. Fiquei apreensiva, mas deixei.
Então trouxemos  aquele filhotinho com menos de vinte dias para casa.
A noite foi um tormento; Choro, xixi e tudo mais. Era minúsculo, cabia na palma da mão do Diego e do Lucas.
Não andava direto, caia toda hora. Se aninhava em meus pés desde o primeiro momento que entrou em casa. Foi amor a primeira lambida. (lambida dele em minhas mãos e pés).
Os dias passaram e ele virou minha sombra.
Cresceu, ficou esperto, cheio de energia. Corre, pula, late, rasga tudo que vê... Acho que ele tem complexo de cabrito, pois pula com as quatro patas, nunca vi nada igual. Milo, (este é o nome dele) é impossível!  
Tem três meses que ele está aqui. Trouxe alegria para o Lucas e também para mim e Diego.
Desde que chegou, também chegaram as rinites, sinusites e todas as ites existentes. Mas ele veio para ficar.
Me enlouquece quando me arranha, pula em mim. Mas tenho que confessar; Já me apeguei a este cão sem raça definida. Uma mistura de não sei o que, com que raça é essa.
Então vida longa ao Milo. Que encontre aqui um lar. 

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

ELA SE FOI PARA SEMPRE...

...Ontem o céu ficou mais alegre, mais colorido para receber minha doce, amada inesquecível avó.
A tristeza só não é maior que a lição de coragem, força, alegria, fé, sabedoria que ela nos deixou. 
Uma senhorinha pequenina, de olhos  castanhos miúdos, cabelos dourados, lisinhos, curtinhos...
Falante, ativa, inquieta, engraçada e cheia de tantos qualidades  que eu ficaria por horas aqui e não daria conta de lembrar.
Nunca vou me esquecer de ouvi-la cantando as músicas de serestas   antigas, cozinhando, fazendo pães, tortas e todas as delícias que ela amava fazer. Quantas vezes a vi cuidando do jardim, tão carinhosa com suas roseiras, cantando como se ninguém mais existisse naquele momento; Apenas ela e o suas rosas.Quantas vezes era rodeada pelos netos, e depois pelos e bisnetos, curiosos, atentos para ouvir a todas as histórias do seu passado contadas com   tanta beleza, tanta sinceridade e simplicidade, riamos tanto! As vezes até chegar as lágrimas. Como eram bons aqueles momentos!
Teve uma vida plena, não sem dificuldades, mas cheia de vivacidade como ela era. Se manteve Lúcida até o seu último dia. Cantou pela última vez três dias antes que Deus a recolhesse para junto Dele. Cantou para deixar sua alegria, sua graça, sua sede de viver. Uma guerreira que nunca se abateu com nada. Aguentou firme a doença e morte de seu único amor. Amor da vida inteira!
Saudades eterna, vó Luiza. Meu exemplo de mulher verdadeira, digna, inigualável. Te amarei eternamente.
Obrigada Senhor, por permitir nosso convívio com ela por noventa e nove anos. Uma dádiva para todos nós.
Estou cantando baixinho...

sexta-feira, 20 de julho de 2018

O TEMPO

Há o tempo!...
O tempo é mesmo o senhor de tudo! Existe o tempo que se foi, e não tem como recuperar. Existe o tempo presente; que nunca é vivido plenamente. Existe o tempo futuro, que não sei se existirá. 
...E se pudesse voltar no tempo, o que faria? Sem as lembranças do que vivi, de nada adiantaria.
Sem meu passado, não seria quem sou hoje...
O tempo presente é sempre pouco para mim. Não vivo o que é para ser vivido.O hoje está se tornando um tempo presente perdido, que amanhã, já será tempo passado sem ter sido um tempo vivido.
E o tempo  futuro? Este me faz ver a finitude das coisas, das pessoas, da vida. E a finitude  é triste...
Há o tempo!... O tempo também é bálsamo, o tempo é conselheiro, o tempo é aprendizado, o tempo é  vida!
Não tem como mudar o tempo, parar o tempo, voltar no tempo!
O tempo; só sei de uma coisa: O tempo dura a vida toda.