segunda-feira, 5 de novembro de 2018

MEU LAR












ANTES E DEPOIS







Há, quem entrar aqui, não se assuste com as paredes;
Nunca escondi o quanto batalhei para ter uma casa. Sempre sonhei e lutei para ter um cantinho simples, porem aconchegante, onde eu pudesse viver com meus filhos.
Já contei sobre isso aqui. 
Durante o tempo que fiquei casada, mesmo batalhando, não pude ter meu desejo realizado.
Compramos um terreno pequeno, há vinte anos. Neste tempo, bordei até a madrugada, quando se usava bordados em pedraria, fiz unhas, demonstrei  produtos de beleza...e mais uma porção de coisas para ajudar a pagar o terreno e construir a casa. Meu ex marido, nunca se importou ou quis uma casa pronta. O tempo foi passando, o que já havia sido construido e  não havia sido terminado, começou a desmoronar. As paredes somente no reboco, refletiam a tristeza e angustia que reinava em nossas vidas. A gente assistia televisão, fazia as refeições sentados no chão. Podem não acreditar, mas não podia falar em comprar um sofá.
Não se podia falar sobre o assunto de terminar a casa. Uma guerra começava. Ele dizia que para nós, estava mais que bom. Não que ele não ganhasse o suficiente. Ganhava sim.E eu sempre economizei. Nunca gastei com roupas, cabeleireiro, os meninos estudaram em escolas públicas...
Sempre mantive tudo limpo, mas o aspecto de abandono continuava.
O tempo foi passando e lá se foram dezessete  anos vivendo assim. Antes, a gente morava em uma casa bem velha, que era dos pais dele. Parecia que todo desprezo que vivíamos, toda dor, se espalhava pela casa. Dentro e fora. 
 Então, depois que ele se foi, mesmo sem dinheiro algum, eu sem trabalhar, resolvemos, eu e os meninos mudar um pouquinho nossa casa por dentro.  Então compramos uma tinta baratinha, e começou nossa aventura.
Fizemos uma sujeira tremenda, mas junto estava a alegria, a boa vontade...
Pintamos a casa por dentro, nos livramos de entulhos acumulados no quintal(ele não permitia tirar nada). Compramos um sofá ( calma que não fizemos nenhuma loucura). Sabemos o valor das prestações que podemos pagar.
Vi a alegria nos meninos e na casa. Hoje, ela reflete a leveza que está dentro de nós, a esperança em dias mais coloridos...Hoje sabemos que merecemos muito mais.
Falta muita coisa. Não tem cortinas nas janelas, não tem mesinha para tv, mas tem paz, tem respeito, tem gratidão.
Obrigada, meu Deus!

Este agora é um lar. Meu, dos meus filhos e de quem nos quer bem!

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

PARA O AMOR DA MINHA VIDA



Filho querido, só assim para eu e você tirar uma foto! Rsrs.  A timidez aparece estampada  não só no sorriso, mas domina a câmera. Mas tudo bem. Assim somos eu e você.
Não é para falar de nossas limitações esse post. 
É para dizer do meu amor, respeito, admiração, carinho, gratidão e orgulho que sinto por você.
Como gosto de brincar,"você é minha versão masculina".
Sensível, amoroso, cuidadoso,
amigo leal, incrivelmente inteligente, dedicado, sério e engraçado ao mesmo tempo.
Você é uma dessas pessoas, que assim como eu, nasceu no tempo errado. Não combinamos com esse tempo. Somos sonhadores, nostálgicos, gentis...
Você é um príncipe em sua maneira de ser, de tratar as pessoas,( até as que não merecem).
Nem todo sofrimento e crueldade que vivemos, foi capaz de endurecer você. Continua o mesmo anjo cuidadoso para comigo, como sempre foi. Foi e é, meu conselheiro, meu porto seguro quando me encontro perdida...minha força, quando já não sabia mais ser forte... meu ombro amigo...
Obrigada amor da minha vida, por todas as vezes que você enxugou minhas lágrimas, por todas as conversas, por me apontar caminhos quando eu já não os vejo, por segurar minha mão para me conduzir...
Obrigada por ser você! Por ser assim, tão doce, tão  bom...

Agradeço a Deus, a dádiva de ter você em minha vida.
Que Deus continue a te guiar, te proteger e iluminar seu caminho.
Que você cresça, mais e mais como ser humano, mesmo quando a vida for cruel com você.
Viva, caia, levante, lute, aprenda, volte atrás se for preciso.
Seja sempre justo, bom, correto, leal, humilde, grato a Deus e as pessoas.
Veja sempre o lado bom de todas as situações,mesmo que seja difícil ver,
tenha sempre Deus dentro do seu coração.
Te desejo o melhor da vida, sendo que o melhor se conquista, com fé, sabedoria e persistência.
Te amo, te amo💘💘
 Deus te abençoe e te guie por caminhos tranquilos.
Todo amor e felicidade do mundo para você💜
 



quarta-feira, 17 de outubro de 2018

SINCERIDADE

Hoje, acordei cedo porque tinha médico, me arrumei rápido e quando abri o portão para sair, uma senhora bem simples, que sempre anda por aqui estava em frente o portão. Como sempre, cumprimentei e continuei a andar depressa. Ela andou ao meu lado e me falou assim;" Deus te abençoe e cuide de você, você é uma boa pessoa."
Agradeci e a abençoei também. Ela continuou andando ao meu lado, mas eu ando muito rápido, então ela me chamou novamente e disse; " Você é muito bonita, linda! Eu queria ser assim." Achei engraçado, eu, cheia de olheiras por causa da insônia e medicamentos, de cara lavada, camiseta velhinha, jeans idem, sapatilha  desbotada, cabelos soltos lambidos( são lisinhos e finos naturalmente). Agradeci novamente, disse para ela que ela também era linda. Então cheguei  no ponto do ônibus e ela parou perto de mim, continuou ali me olhando. Fiquei sem graça, mas já a conheço de vista. Ela repetiu," queria ser bonita assim". Eu falei novamente que ela era bonita, mas ela balançou a cabeça negativamente e saiu. Olhou para trás, deu um sorriso e continuou seu caminho.

Nunca tinha recebido um elogio tão sincero. 
Me emocionei, vi a verdadeira beleza andando devagar no fim da rua. 
Ganhei meu dia. Obrigada Senhor!

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

CARTAS PARA MIM


Semana passada estava organizando alguns livros que tenho, então folheei  todos eles para ver se tinha algum papel inútil dentro, para ser jogado no lixo. Então encontrei um envelope, e me dei conta de que não havia aberto a carta que eu me escrevi há alguns anos.
Tinha o hábito de me escrever uma carta para ser aberta uns três ou cinco anos mais tarde. Fiz isso por um tempo. Depois a vida desandou de vez...então não fiz mais. Até me esqueci da última carta.
Quando encontrei, pensei em não ler, rasgar, mas não me contive e abri.
Li com calma, como se eu estivesse me resgatando em  cada palavra.

Eis um pouco da carta;

Hoje,05/10/2011,
estou deixando aqui um pouco da Edna que sou hoje, para  encontrar  a Edna que serei em 2016.
Hoje tenho problemas de todos os sentidos;  financeiros, emocionais, a timidez, problemas no casamento; que novidade! Enfim problemas é que não me faltam. Força e fé, também não.
Tá certo que melhorei muito de quatro ou cinco anos para cá, mas não é o suficiente. Preciso crescer como ser humano, psicologicamente, espiritualmente e emocionalmente.
Sou movida  pela emoção. Isso me faz sofrer. Perdoo demais, desculpo com facilidade, espero sempre o melhor das pessoas. Mesmo sabendo que algumas delas não me trazem nada de bom.
Hoje, sou uma mãe/pai sobrecarregada, mas que consegui ser amiga, conselheira,  enfermeira... tento dar o  melhor de mim para meus filhos.
São meus anjos,  presentes de Deus em minha vida!
Não sou nem tenho a pretensão de ser perfeita.
Quero ver meus filhos conquistando seus sonhos, errando e acertando, trilhando seus caminhos, sendo homens de bom coração, honestos, justos, homens de verdade.
Espero vê-los fortes, sem tantos traumas causados pela vida que levamos, sem tanta insegurança, mais fortes.
Quanto a mim; espero ter aprendido a arte da dança do ventre,(eita dançinha difícil)! Quem sabe já estar até me aventurando  a ensinar no meu tão sonhado voluntariado!?
Quero tirar carteira de motorista, mesmo que eu nunca vá dirigir... 
Quero já ter feito a viagem para a terra dos biscoitos, com Diego e Lucas, ver filmes, desenhos, rir muito com os dois.
Quero ver minha casa terminada com roseiras em frente... E principalmente, não quero nunca ter mágoa dentro de mim. Quero continuar acreditando que a bondade, o respeito, a paciência, o cuidado sempre são as melhores e mais fortes armas para lutar.
Quero estar mais forte, diferente. Quero falar, da minha família, sem dor. 

Olá Edna! Já se passaram 5 anos, estamos em 2016;
O que mudou em sua vida?
O que conquistou?
Realizou algum sonho?
Espero que tenha alcançado algum dos seus objetivos, que esteja se sentindo melhor em todos os sentidos.
E Diego? E Lucas? Como estão?
Sua casa está pronta? E as roseiras, a carteira, sua dança?
Já está realizando o sonho de levar um pouco de beleza e leveza no voluntariado?
A viagem com Lucas e Diego aconteceu?
Que mãe/pai você tem sido?
O casamento, já sofre menos?
Que ser humano você  e seus filhos estão se tornando?

Sinceramente, desejo que esteja melhor do que há 5 anos.
Que tenha conquistado muita coisa. Crescido junto com seus filhos.
Se tudo continua igual ou pior, não desista. Busque como sempre buscou, lute, confie, continue tentando. A vida é uma busca eterna e não se pode perder a fé nem a esperança.
Se conquistou algo, parabéns! Você é vencedora.
Se não, continue, lute, trilhe seu caminho, confie e agradeça a Deus sempre. 
Ame a todos os que te rodeiam, acredite na felicidade, ria com Diego e Lucas dance, sonhe...
Escreva-me hoje, te encontro em 2021.
Seja você, siga seu coração, sua intuição.


Li e chorei, chorei...

Um pouco da Edna que me tornei está nas paginas do blog.
Continuo forte.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

SÓ RINDO MESMO!


Ano passado, quando  foi anunciado  que o FGTS inativo seria liberado, fiquei cheia de expectativa pois tinha trabalhado em uma empresa há anos atrás(Coloca anos atrás)rsrs, da qual eu não tinha recebido o FGTS. Mas fui olhar, eis que a empresa depositou no banco BEMGE, que já não existe há anos. Fiquei decepcionada, mas tudo bem.
Agora, ouço a notícia que podem sacar o PIS, pessoas que foram cadastradas no mesmo, até o ano de 1988.
A esperança voltou. Na dificuldade financeira que estamos passando aqui em casa, seria uma ajuda e tanto...
Então corro, pego a carteira de trabalho aposentada a anos e dou uma olhada cheia de alegria. Então veio a decepção; Fui cadastrada no ano de 1989. Vê se aguento tamanho complô do destino!
Só comigo! Rio de nervoso, olho mais uma vez, e lá está: Cadastrada no PIS em 1989.
Senti-me sem graça. Brincadeira de péssimo gosto desse tal destino. Só rindo...